sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Bem estar e auto-estima

Esses dias estava assistindo Super Pop (ok ok, podem me julgar, vira e mexe assisto esses programas! rs) e falava sobre o bem-estar, sendo a pessoa gorda ou magra, no decorrer do programa tinha modelos magérrimas, modelos saradonas e modelos plus size. Eles colocaram a passista do salgueiro, Vânia Flor - que pensa 104 Kg, e a passista da Mancha Verde (eu acho) sambando pra ver quem aguentava mais tempo, colocaram duas meninas da platéia (uma gorda e outra magra) caminhando na esteira para quem aguentava mais e teve um "debate" sobre preferências e tal.

As passistas

As gordinhas mostravam-se com a auto-estima altissima, dizendo que vão a praia com biquinis que querem, que usam qualquer roupa e se sentem as pessoas mais lindas do mundo. Porém, as três que estavam lá disseram que já tentaram emagrecer, fazendo dietas malucas e tal.

Outra parte do programa que muito me chamou atenção, eles colocaram duas modelos na rua para comprar roupas na Oscar Freire, sendo uma plus size e uma numeração 38. A modelo de numeração 38 saia com pelo menos duas sacolas de cada loja gordinha não achou NENHUMA roupa que ela gostasse, todas que ela queria a maior numeração era 42 ou 46, uma unica loja tinha 46 mas não serviu legal nela.

Aí eu fiquei pensando, as pessoas conseguem ser felizes de qualquer maneira, desde que elas se amem profundamente! O bem-estar com você mesmo é a chave pra sua felicidade e para a felicidade de qualquer um, se você não se aceita corra atrás do que você quer. Seja continuar gordinha ou correr atrás do sonhado manequim 40 / 38 ~whatever ~ você se sentirá realizada. Eu não consigo ser feliz usando manequim enorme, sentando e sentindo minha barriga dobrar, acenar tchau e ver o braço balançando, chegar em uma loja e maior numeração não me servir e por aí vai.

Tenho facilidade para engordar mas minha desculpa de peso sempre foram os " ossos largos", nunca quis ver que por cima dos meus ossos existia uma enorme camada de gordura. Meu namorado me avisava que eu tava engordando, meu pai falava que deitada parecia grávida, minhas roupas não serviam de maneira alguma e quando colocava um vestido (que eu amo de paixão) tinha quer ser próximo ao joelho para ninguém ver o shorts ou a pomada contra assaduras. Mas isso não me abalava diretamente, diretamente porque eu me magoava e comia para passar a mágoa e depois esquecia. Até que um dia tava andando na rua e ouvi um buzinar para mim (no auge da minha auto-estima) pensei que ouviria um elogio, mas logo em seguida ele gritou " - Aew Gordinha", era um sábado (22 de outubro de 2011, nunca esquecerei essa data)  e eu estava me sentindo linda, levei na esportiva contei rindo pro pessoal. Na segunda - feira, marquei nutricionista e comecei minha RA.

Minha auto-estima ainda é bem baixa, especialmente quando como o que não devia, mas uma das coisas que li no Pense Magro é que mesmo no momento do erro, eu devo me elogiar e tentar não cometer o mesmo erro, afinal como diz o meu Pequeno Principe (livro favorito) "...é loucura jogar todas as chances de ser feliz fora, porque uma tentativa naõ deu certo".

Analisando tudo isso, percebo que é assim que irei começar meu fim de semana, em pról do meu bem estar eu quero ser magra, magra não eu quero ser GOSTOSA. Porque se continuar assim não vai rolar, afinal por mais que eu deteste cantada de pedreiro (nada contra a profissão) o dia que eu passar em uma obra e ninguém mais assobiar eu irei me jogar na frente do primeiro caminhão! hahahaha

Segue uma imagem que achei bacana, mostrando a quantidade de açúcar nas bebidas. O da água é o plástico dobrado, da a impressão de açúcas mas não é.



Bom fim de semana pessoal...

6 comentários:

Bruna Marques disse...

Oi Linda,
Adorei seu texto, muito bom, e é isso mesmo temos q nos aceitar como somos mas sermos felizes desta forma, eu tb não me sinto feliz gordinha e quero muito ter o meu corpinho de 14 anos, e por isso estou nesta luta a 1 ano e 5 meses, e vou continuar até atingir meu objetivo que é comer saudavel e me sentir bem.
Um grande beijo e vamos juntas..
Estamos com o mesmo pesinho.

Panmela Fernandes disse...

Olá Isis! Nossa adorei teu post. Muito interessante. Sei que na vida o bom é ser feliz e se sentir bem, mas não podemos nos descuidar da saúde.
Adorei teu blog e já estou te seguindo. Um ótimo fim de semana.

Farmacela disse...

Amiga amei seu post!!!!!!!! Eu conheço pessoas gordinhas q vivem numa boa com a gordura. Eu não preciso hj ser magrissima pra me sentir feliz. Quero só conseguir comprar roupas bonitas e ser saudável pra mim e pra minha filha!! Vamos em frente! A gente chega lá bjs

Mel disse...

Nossa.. que post hein..??
AMEI!
Amiga é impressionante como nós nos enganamos ne? A gente leva na esportiva, finge que esta td bem...mas quando colocamos a cabeça no travesseiro é que o bicho pega.
As gordinhas do programa levavam na esportiva, pq não existe outra saída no momento.. é melhor rir!
Vc contou pros seus amigos da situação rindo e tal.. pq estava camuflando um desgosto.. é mais comodo!
E isso nós sempre fizemos ne?

Agora é hora de mudar sim!
Alias, ja passou da hora!!!

Nós vamos conseguir ne?? Vamos, nao vamos?? hahaha.. Diz que siiim! hahaha

O BEIJO!

Bruna Marques disse...

Oi Linda,

Pense sempre que se desistir as coisas pioram e muito, melhor ir mais ou menos do que não ir de maneira alguma..rsrs...
Não somos perfeitas e não podemos cobrar milagres, mas podemos tentar nos esforçar as vezes.
QUEREMOS,PODEMOS E VAMOS CONSEGUI..
Bjokinhas

Linda disse...

Pois é amiga, mas aí vem o detalhe que acabamos deixando passar. Todas as gordinhas que hoje batem no peito e se dizem felizes, em algum momento da vida tentaram emagrecer e não conseguiram.
Elas desistiram, sucumbiram à gula, se conformaram e passaram a defender a felicidade além do manequim para sobreviver mesmo estando fora do padrão.
E não digo padrão ditado pela moda não.
Estou falando do padrão estabelecido pelos médicos,do que são os limites entre corpo saudável e a doença chamada obesidade que banalizaram tanto.
Inventaram aí essa moda Pluz Size, as gordinhas agora se sentem na última moda e deixaram a saúde pra lá.
Querer ser magro não é querer ser melhor do que ninguém, é apenas querer ser normal.
Faça isso por você. Livre-se do peso extra, e depois você resolve se será apenas normal ou se vai malhar pra ficar gostosa, mas livre-se do peso extra que tanto te incomoda. Não se entregue e muito menos se conforme.
Beijão!